Análise da Qualidade do Ar

Análise da Qualidade do Ar

Análise da Qualidade do Ar

Analisamos a qualidade do ar da sua empresa ou residência, tornando o ambiente livre de contaminações pelo ar, aumentando assim a manutenção da sua saúde.

 

Vários gêneros fúngicos são encontrados agregados à poeira e circulando no ar, desempenham um papel importante nas doenças respiratórias alérgicas e oportunistas do homem e como deteriorantes de diversos materiais, além de provocar processos alérgicos.

Algumas manifestações clínicas têm sido caracterizadas por fungos presentes no ar, como rinite, asma alérgica, alveolite alérgica extrínseca, sinusite alérgica não invasiva e micoses pulmonares. Assim sendo, é imprescindível o controle dos ambientes climatizados, com o objetivo de prevenir doenças respiratórias causadas por estes microrganismos.

Além destas manifestações clínicas, são indicadores de má qualidade do ar interior de ambientes climatizados, os seguintes sintomas:

  • dores de cabeça;
  • resfriados constantes;
  • congestionamento das vias aéreas respiratórias;
  • irritação nos olhos e na garganta.

Credenciada por laboratório acreditado pelo INMETRO, a Acel oferece as seguintes análises:

Análise da Qualidade do Ar Interior  (RE-09 ANVISA)

Análise Gravimétrica do Material Particulado (NBR 15848:2010 da ABNT)

Identificação de Legionella pneumophila

 

 

Análise da Qualidade do Ar Interior (RE-09 ANVISA)

Credenciada por laboratório acreditado pelo INMETRO, a Acel realiza a Análise da Qualidade do Ar Interior para atender a Resolução 09/03 da ANVISA. A Resolução determina que a análise da qualidade do ar de ambientes atendidos por instalações de ar condicionado, de uso público e coletivo, com potência superior a 5 TR (60.000 BTUS/h) devem ser avaliados semestralmente, para a preservação da saúde dos ocupantes de tais ambientes e o não atendimento caracteriza uma transgressão à Resolução.

Os critérios e metodologia estabelecidos para análise da qualidade do ar pelas Normas Técnicas 01, 02, 03 e 04 da Resolução 09/03 de Agência Nacional de Vigilância Sanitária, serão:

•    Contagem e identificação de gêneros fúngicos isolados no ar.
•    Aerodispersóides (matéria particulada em suspensão no ar);
•    Concentração de CO2;
•    Temperatura;
•    Umidade relativa do ar;
•    Velocidade do ar.

Os locais de coleta são determinados pelo CLIENTE, ou conforme recomendação mínima da Resolução 09, tomando por base a área construída climatizada dentro de uma mesma edificação e razão social, seguindo tabela abaixo:

 

Área Construída (m²)

Número Mínimo de Amostras

Ate 1.000

01

1.000 à 2.000

03

2.000 à 3.000

05

3.000 à 5.000

08

5.000 à 10.000

12

10.000 à 15.000

15

15.000 à 20.000

18

20.000 à 30.000

21

Acima de 30.000

25

  • as unidades funcionais dos estabelecimentos com características epidemiológicas diferenciadas, tais como serviço médico, restaurantes, creches e outros, deverão ser amostrados isoladamente.

 

Análise Gravimétrica do Material Particulado (NBR 15848:2010 da ABNT)

A análise gravimétrica do material particulado tem por objetivo verificar a quantidade de sujidade na superfície interna do duto. A metodologia do ensaio para determinação destas concentrações está estipulada no Anexo B da NBR 15848:2010 da ABNT.

 

Identificação de Legionella pneumophila

A bactéria Legionella pneumophila ficou conhecida devido a um trágico acidente numa convenção da American Legion em 1976, no Bellevue Stratford Hotel, Filadélfia, onde repentinamente 34 participantes faleceram e 221 contraíram uma pneumonia grave.
Para que o hospedeiro respire ou inale a Legionella, a água deve estar como aerossol ou ter sido aspergida em forma de spray. A bactéria é capaz de sobreviver em gotículas de água pequenas o suficiente para chegar ao interior do pulmão. São inúmeros os equipamentos que produzem e podem dispersar gotículas de água no ar: torres de resfriamento, piscinas, fontes decorativas, chuveiros, processos industriais, sistemas de umidificação, ventiladores com aspersão de água, sistemas de combate ao incêndio etc., fazendo com que as pessoas tenham contato com gotículas de água nos mais diversos locais (shopping centers, indústrias, prédios comerciais, consultórios de dentistas, clubes, navios cruzeiros, hotéis, parques públicos e até mesmo em residências e na rua).

Ensaio Completo (Quantitativo e Qualitativo)

Método ISO 11731-2 Water Quality – Detection and Enumeration of Legionella – Part 2 – Direct membrane filtration method for water:

  • Legionella SG1(ufc/l)
  • Legionella SG2-SG15(ufc/l)
  • Legionella sp. (ufc/l)
  • Incluindo a CTB (Bactérias Heterotróficas) em ufc/ml

 

Ensaios Simples (Presença/Ausência)

Método ISO 11731-2 Water Quality – Detection and Enumeration of Legionella – Part 2 – Direct membrane filtration method for water:

  • Legionella sp. (ufc/l)

 

Ensaios pelo método PVT (Phigienics Validation Test)

Método  PVT - Phigienics Validation Test  - método mais rápido e preciso, pois a amostra é incubada no momento da coleta. TIME ZERO. Metodologia aprovada pelo programa ELITE do CDC – Centers for Disease Control and Prevention., L.pneumophilla:

  • Legionella SG1(ufc/l)
  • Legionella SG2-SG15(ufc/l)
  • Legionella sp. (ufc/l)
  • Incluindo a CTB (Bactérias Heterotróficas) em ufc/ml